A culpa pelo desmonte do país é de quem não vê que o ódio pela esquerda é fruto da manipulação midiática

Queria ter ter as virtudes da paciência e do perdão. Mas fazendo um retrospecto e lembrando de tantos que apoiaram o golpe, que escreveram “tchau querida” quando uma presidente sem culpa foi afastada apenas para “estancar a sangria” que estava, pela primeira vez, punindo corruptos; pensando nas caras pintadas e nas coreografias exibidas em frente a palanques do MBL; avaliando quem considera a possibilidade de votar em alguém como o Bolsonaro; eu não tenho essa benevolência em mim.
A cada dia minha timeline parece um tsunami de desgraças e o algoritmo, por força do meu ofício, se encarrega de mostrar todo o desmantelamento da educação: a falência das universidades públicas e privadas (pelo fim dos financiamentos), o fim da pesquisa, a redução das chances de igualdade social que indivíduos de baixa renda começavam a ter.

Eu lembro de cada um de vocês – que por memórias e razões sentimentais que vão além da minha racionalidade continuam aqui – que vestiram camisas da seleção pra ir pra rua, que comentavam eufóricos sobre o volume dos panelaços em sua vizinhança privilegiada. Eu lembro do avatar que você usava quando argumentava que nazismo é de esquerda, dizendo que “quem votou na Dilma elegeu o Temer” e do seu silêncio diante de um presidente comprovadamente corrupto. Eu tenho na memória todos esses e outros argumentos fabricados por sites de notícias falsas que você, na falta de verdades, repetia e ainda usa à exaustão.

Eu queria dizer que ainda é tempo de olhar no espelho e sentir vergonha. Da tempo de apagar as fotos e esperar que os anos desbotem essas imagens tão tristes. Da tempo de explicar aos filhos que vocês arrastaram para aquelas manifestações hediondas que, às vezes, papai e mamãe também erram, como os alemães fazem quando falam do passado. Da tempo de entender que vocês foram apenas massa de manobra de um golpe bem articulado e vil. Da tempo de pedir desculpas para aquele seu amigo que tentou explicar a situação e que você chamou de comunista e petralha, dizendo que não tem bandido de estimação: adjetivos que, em profunda análise, só indicam que o seu amigo tem mais empatia e é menos manipulável que você. Da tempo para aprender e se posicionar de forma decente e calar o escravocata imperialista que habita o seu ser mais profundo.

Por enquanto, eu não consigo esquecer tudo o que você fez e queria dizer que você tem a culpa “por tudo isso que esta ai”, incluindo a miséria a e a fome que mata, coisas que o Brasil tinha conseguido deixar para trás. Você e o ódio cego que sente pelo PT e pela “ditadura bolivariana” que você nem se deu ao trabalho de pesquisar ou entender. Da tempo ainda, faz isso agora. Da tempo de entender que o seu ódio foi criado e manipulado pela grande imprensa que você ainda segue como rebanho. É só parar com isso e começar a ler fontes de notícia que não tenham seus interesses atrelados ao perdão de dívidas e a conglomerados empresarais que financiam campanhas.
Sobretudo, ainda da tempo de se arrepender e ajudar a escrever a história de maneira correta. Da tempo de ter senso crítico: de entender que o PT não é santo (nenhum de nós, do lado de cá, acha isso!), mas não é de longe o monstro que pintam e que, ao mesmo tempo, os heróis que você cultua não são salvadores da pátria. Da tempo de enxergar que a corrupção no Brasil é endêmica, mas que existem pessoas que querem que ela seja investigada e outras, nas quais você provavelmente votou, que não querem.

Da tempo de estudar (nos livros que restaram, já que as escolas estão quase fechando) e entender que, basta observar as lições do mundo todo pra ver que a única saída possível é pela igualdade social e quem prega isso, admita, é a esquerda.

Eu confesso que, no meio de tanto devaneio, me sinto cansada a ponto de nem ter mais vontade de deletar ou bloquear você. No fundo, só mantenho seu nome aqui para fazer número, para que você leia textos como esse e se sinta mal. Tão mal como eu me sinto em ver o desmonte da esperança de igualdade, fruto do seu ódio, da sua teimosia e da sua incapacidade de compreensão. No começo, eu achei que você fosse vítima, mas hoje eu aprendi que, no geral, o mau-caratismo é maior que a ignorância. Mas se eu estiver errada quanto a sua índole, ainda da tempo de mudar sua forma de ver o mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s